Shiu!

A atenção é o primeiro degrau da comunicação. Sim, conversar exige esforço para prestar atenção na outra pessoa.

Deixar de lado sua opinião pessoal e ouvir o outro com a intenção de entender e não de responder também exige esforço.

Todo mundo é especialista em alguma coisa, por isso, é legal entrar em um diálogo partindo do pressuposto que o outro tem algo a ensinar para você. 

O melhor a fazer é ouvir o que o outro tem a dizer. Se comunicar melhor envolve escutar 🙂

Photo by Joshua Ness on Unsplash

Em tantas discussões, as pessoas falam e não sabem escutar e se entender.

O historiador Leandro Karnal diz que nós aprendemos a dizer o que pensamos, mas não aprendemos a ouvir.

Acho que, às vezes, não sou uma boa ouvinte.

Quando estou conversando com alguma pessoa, tenho o péssimo hábito de interrompê-la. Mal dou a chance de ela completar a frase, e já mando logo a minha opinião, os meus argumentos, a minha voz.

Péssimo hábito!

Estou aprendendo a ser uma ouvinte melhor, a ter uma escuta ativa.

Primeiramente, escutar sem interromper e, se achar que devo, falar o essencial, sem julgar, sem criticar, sem desestimular. Se vou abrir a boca, que seja para somar, argumentar, questionar, incentivar, refletir, elogiar, enaltecer, engrandecer, enriquecer.

Ninguém gosta de ser interrompido! Só de ser uma boa ouvinte você já sairá ganhando. Se for uma boa ouvinte e ainda se mostrar interessada em saber mais sobre o outro, bingo.

“Quando as pessoas falam, ouça completamente. A maioria das pessoas nunca escuta” – Ernest Hemingway.

Elogios sinceros

Elogios sinceros são um afago para a alma de qualquer ser humano. Até as pessoas que não lidam bem com elogios em público lá no fundo ficam agradecidas.

Quando elogiar, seja específica e honesta, e a pessoa vai captar.

Se não encontrar nada bom para dizer, não diga. Para que ser desagradável?

E, nada soa mais doce para alguém que ouvir o próprio nome. Pode ver: quando uma pessoa que você não espera que saiba quem você é se lembra de você e do seu nome, não é um pequeno deleite?

Para ser capaz de elogiar uma outra pessoa com naturalidade, é preciso estar de bem consigo.

Silêncio

“O silêncio, muitas vezes, tem mais a ver com o ato de não reagirmos com imediatismo do que simplesmente nos calarmos”, escreveu Bruna Próspero em “Encontre Seu Silêncio”.

“Quando falares, cuida para que tuas palavras sejam melhores que o silêncio”.