De onde vem?

De onde vem essa raiva, essa tristeza, essas lágrimas?

De onde vem essa revolta, esse mal humor?

De onde vem essa cara fechada, essa nuvem negra pairando sobre sua cabeça?

De onde vem essa falta de vontade, falta de foco, falta de ânimo?

De onde vem essa insatisfação, essa infelicidade, essas frustrações?

De onde vem essa ansiedade, esse vazio, essa solidão?

De onde vem essa montanha russa de emoções?

De onde vem esses pensamentos ruins, essa crise, essas feridas?

De algum lugar vem!

De onde vem toda a angústia?

Por que tudo mudou? Por que o céu ficou cinza? Por que o rosto ficou feio?

Por que a voz se calou?

Por que o sorriso se fechou?

(há momentos em que a melhor companhia são as palavras, as únicas capazes de compreender o rebuliço de uma mente alvoroçada – Paola Barbosa)

Quando estamos mal é difícil organizar as ideias.

Primeiro porque nossa percepção está afetada por essa tristeza que faz com que tudo pareça horrível, sem esperança.

Aquele choro que você sabe que não é seu, é uma coisa de catarse.

O medo pra mim é um companheiro incansável. Está sempre ao meu lado como uma sombra a sussurrar diariamente que eu não vou conseguir. CRIS GUTERRES

Não é fácil transitar pelas nossas próprias mentes.

Tem coisa que só sai da gente por escrito.

A escrita tem essa capacidade bonita de jogar luz para dentro. De percorrer lugares estreitos dentro da gente, de levantar o tapete e tirar a sujeira que guardamos ali embaixo. (Ana Holanda).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s