Domingo de Páscoa

Eu nunca desejei tanto um churras familiar como no dia de hoje.

Quero entrar na casa com ares de Disney da Tia Eliana, estreando meu vestido parcelado da Farm.

Quero ver o Tio Fernando ao lado da churrasqueira, segurando o espeto numa mão e a cervejinha na outra.

Quero cumprimentar meus tios “gente boa”, Tiozão e a Vanda. Quero escutar as risadas do Tio Cláudio intercaladas com a sua expressão italiana preferida: “Dio Madona!”.

Quero ouviu meu pai contando uma história engraçada, muitas vezes por influência da caipirinha, ao mesmo tempo em que Fernanda e Nicolas estão mais interessados nas carnes nobres que saem dos espetos.

Quero rir com os meus queridos primos Du e Lari, e relembrar dos causos em Cambury.

Alerta de spoiler: quando finalmente o Du se preparava para usufruir da sua cadeira de sol, de frente para o mar, uma forte onda o atingia levando sua esposa, seus dois jornais e todo o resto. O jeito foi espalhar as páginas dos jornais no quarto e esperar secar para poder lê-los no dia seguinte. Por favor, imaginem a cena. É do Du que estamos falando.

Quero rever Murilo e Amandinha, presenças VIPs que sempre abrilhantam os eventos familiares!

Opa! Biel, Tami e Lulu estão chegando.

A pequena já anda pela casa e fala algumas palavras. Muita fofura para quem tem menos de um metro de altura.

Vejo minha mãe colocando a maionese na mesa de madeira enquanto Tia Elenice termina de mexer o “risóto” sabor moela no fogão. Tio Tutinho e Tia Selma se oferecem para ajudar; Matheus e Felipe, para servir.

Diego está feliz de pé (por que ele nunca senta? Por que ele nunca tá borocoxô?). Ao seu lado, Millene tenta decorar mentalmente nossa árvore genealógica e entender em qual galho entram Nene, Tio Gerardo, Fina e, claro, Ada.

Um pouco atrasados, chegam Alex, Flávia, Bella e Vicenzo, o qual some na mesma hora para jogar bola com o Dani. Bella vem carregada de coisas: toalha para piscina, jogo Detetive e livro de pintar.

Este último chama a atenção da Bárbara, que adora desfrutar de momentos artísticos nos almoços de domingo. Eli também está ali, sempre disposto a cochilar no sofá da sala.

Então, a chegada mais esperada de todas finalmente acontece. Paula, Yuri e Raul. Pela primeira vez, o nosso ursinho sai de casa para passear. Ele está dormindo em seu bebê-conforto, usando macacão novo com cheiro de amaciante Fofo. Todo mundo quer ver, pegar no colo e palpitar sobre as suas feições. Até a Clarinha quer conhecer o novo membro da família.

E a ? A vó Santina permanece sentadinha, observando o ambiente e pensando: “Que paiaçada!”.

Sim, vó, nossos churras são sempre uma paiaçada: começa com falação, parte para a comida e termina com mais falação e mais comida ainda. Mas é uma paiaçada deliciosa e tá fazendo falta!

Paiaçada! (Foto: Cristian Newman/ Unsplash)

Um comentário em “Domingo de Páscoa

Deixe uma resposta para observatoriovisionario Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s