Catadão #12

Eis alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios; dicas interessantes (ou não) que valem a pena ser compartilhadas (ou não):

  • Li e gostei:

“O medo do fracasso é maior quando você não está trabalhando no problema.

Se você está agindo, fica menos preocupado com o fracasso porque percebe que pode influenciar o resultado”.

O neuropsiquiatra, fundador da logoterapia, Viktor Frankl, após um período de extremo sofrimento vivendo nos campos de concentração, escreveu: “Quando a situação for boa, desfrute-a. Quando a situação for ruim, transforme-a. Quando a situação não puder ser transformada, transforme-se”.

Rezar não consiste nas palavras, mas na intensidade do amor que as pronuncia (…). Toda oração é uma ceia com Cristo e um estar sentado ao seu lado, escutando as batidas de seu coração que nos ama.

Uma regra simples para a vida e o trabalho: “Não se apresse, mas não espere”.

  • Vi e gostei:
O personagem Charles Foster Kane (Orson Welles) em cima de pilhas do seu jornal, em cena de 'Cidadão Kane' (1941)

Charles Foster Kane (Orson Welles) em cima de pilhas do seu jornal, em cena de ‘Cidadão Kane’ (1941) – Reprodução

Ismo Holtto, Noruega 1967
  • Dei print:
  • Ouvi e dei repeat:

Catadão #11

Eis alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios; dicas interessantes (ou não) que valem a pena ser compartilhadas (ou não):

  • Li e gostei:

“A Itália é conhecida pelos tomates. A Tailândia pelos pimentões. A Alemanha pelo chucrute.

Mas o tomate é originário do Peru. A Tailândia importou pimentões da América Central. O chucrute começou na China.

Tudo é um remix – e o mundo fica melhor com isso”.

Um pequeno hábito – quando repetido de forma consistente – se transforma em algo significativo.

– Pergunte a si mesmo: a quantidade de atenção que estou dando a isso corresponde à sua importância?

  • Vi e gostei:

Keanu Reeves brincando com cachorrinhos enquanto responde perguntas de fãs. Aqui.

Ame ou odeie, é inegável a influência de Lay Gaga na moda da última década.

  • Meus aplausos e sentimentos:

“Espero estar à altura”. Diante da proximidade da morte, essa foi a frase do psicanalista e escritor Contardo Calligaris, que faleceu na última terça (30), aos 72 anos.

“Você pode escolher entre ficar em casa ou pegar a estrada e, sem dúvida, faz e fará um pouco dos dois. Mas quando estiver em casa, tente não sonhar com a estrada e, quando estiver na estrada, tente não lamentar o calor do lar. Vivemos de sonhos e de nostalgias: é necessário cuidar para que essa alternância não nos mantenha constantemente afastados do momento presente”, disse ele, em uma das publicações.

“O sentido da vida é a própria vida concreta. A que vivemos e da qual morrer faz parte” .

Contardo Calligaris sempre esteve e está à altura.

“Eu não quero ter uma vida feliz, quero ter uma vida interessante”
  • Dei print:
  • Escutei e dei repeat:

E essa letra de Vinicius de Moraes?

Fez do meu coração
A sua moradia
Já é demais o meu penar

Quero voltar aquela
Vida de alegria
Quero de novo cantar

  • E de todas as faltas, a maior delas:

Catadão da semana #10

Eis alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios; dicas interessantes (ou não) que valem a pena ser compartilhadas (ou não):

  • Li e gostei:

– Às vezes a gente pode não entender o motivo de alguma coisa, mas no final – quase – tudo se acerta.

– “Novos objetivos não trazem novos resultados. Novos estilos de vida sim.

E um estilo de vida é um processo, não um resultado.

Por esta razão, sua energia deve ir para a construção de melhores hábitos, não para buscar melhores resultados”.

– Em um número surpreendente de casos, a maneira de resolver um problema é ignorá-lo.

– A influência de cada experiência em sua vida é determinada pelo significado que você atribui a ela.

– Em seu romance, The Painted Drum, a escritora Louise Erdrich discute como correr riscos:

“A vida vai quebrar você. Ninguém pode protegê-lo disso, e estar sozinho também não o fará, pois a solidão também o quebrará com seu desejo. Você tem que amar. Você tem que sentir. É a razão pela qual você está aqui na Terra. Você tem que arriscar seu coração. Você está aqui para ser engolido. E quando acontecer de você estar quebrado, ou traído, ou abandonado, ou ferido, ou a morte se aproximar demais, sente-se perto de uma macieira e ouça as maçãs caindo aos montes ao seu redor, desperdiçando sua doçura. Diga a si mesmo que você provou o máximo que pôde” .

– Esqueça o talento. Se você tem, tudo bem. Use-o. Se você não tem, não importa. Como o hábito é mais confiável do que a inspiração, o aprendizado contínuo é mais confiável do que o talento.

– Existem dois tipos de tempo: tempo vivo e tempo morto. Uma é quando você senta e espera até que as coisas aconteçam com você. A outra é quando você está no controle, quando faz com que cada segundo seja importante. Sempre escolha o tempo vivo.

  • Print que eu dei:
De Bruna Cosenza
  • Escutei e me apaixonei instantaneamente:

Versão mais linda, melódica e romântica do que a clássica dos Pixies
  • Foto achada de NY, com brilho nos olhos escondido pelas lentes:

Catadão da semana #9

Eis alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios; dicas interessantes (ou não) que valem a pena ser compartilhadas (ou não):

  • Li e gostei:

É uma maravilha ter na vida alguém que ri.

O tempo não satisfaz ninguém. Quando somos novos queremos que o tempo passe; quando chegamos à meia-idade desejamos que o tempo pare; e, quando ficamos velhos, gostaríamos que o tempo voltasse para trás.

“A felicidade vem de ser quem você realmente é, em vez de quem você pensa que deveria ser”. Shonda Rhimes, roteirista, cineasta e produtora de televisão.

– “Se você não gosta da estrada que está percorrendo, comece a pavimentar outra”. Dolly Parton, cantora e compositora.

A poetisa Mary Oliver sobre se permitir ser feliz e plena:

“Se você repentinamente e inesperadamente sentir alegria, não hesite. Ceda a ela.

… seja o que for, não tenha medo de sua abundância.

A alegria não foi feita para ser uma migalha”.

  • Ouvi na Antena 1 e fui procurar no YouTube:

E essa letra?

Imagine me and you, I do
I think about you day and night
It’s only right
To think about the girl you love
And hold her tight
So happy together

Tradução aqui.

  • Dei print:
  • Foto achada e cheia de alegria fake:

Catadão da semana #8

Alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios: 

  • Li e gostei:

– Oprah Winfrey: “Você recebe na vida o que você tem coragem de pedir”.

A vida se desenrola para onde damos atenção.

Encontre alguma coisa que faz bem a você e foque nisso. Invista seu tempo no que te faz feliz. Tudo aquilo que a gente faz e que, de alguma forma, implica em estar ativo, seja fisicamente, seja intelectualmente, pode ajudar no impacto da depressão.

Escritora sem memória é como um atleta contundido!

“Roma não foi construída em um dia, mas eles estavam colocando tijolos a cada hora.

Você não tem que fazer tudo hoje. Basta colocar um tijolo”.

Clareza é a eliminação da desordem mental.

Agilidade é a eliminação da desordem física.

Tranquilidade é a eliminação da desordem espiritual”.

A poetisa Diane Ackerman sobre se reinventar:

“Os seres vivos tendem a mudar irreconhecivelmente à medida que crescem. Quem deduziria a libélula da larva, a íris do botão, o advogado da criança?

Flora ou fauna, somos todos metamorfos e reinventadores mágicos. A vida é realmente um substantivo plural, uma caravana de eus”.

  • Print que eu dei:
  • Poeminha que eu li:

a beleza do desespero.

o meu choro
é o de quem sente
tudo está no ser
o êxtase e a dor
o ganho e a perda
a vida e a morte
eu vivo em mim e sinto tudo
percebo ciclos
identifico padrões
e, acima de tudo, sigo
talvez até as lágrimas me enfeitem
deixem meu rosto molhado
pela essência da verdade
a crueza de sentir
que nunca pede licença
simplesmente transborda
mas ainda me faz ter certeza
de que mesmo na confusão
vivo, respiro
e estou aqui.

  • Ouvi na Antena 1 e fui procurar no YouTube:

E essa letra?

I just know your life’s gonna change
Gonna get a little better
Even on the darkest day
I just know your life’s gonna change
Gonna get a little further
Right until the feelings change

Tradução aqui.

  • Imagem que eu fiz ainnn:
Bebê é o quinto filhote da fêmea Willow no zoológico australiano - Reprodução
O primeiro filhote de coala nascido em mais de um ano no Zoológico Taronga de Sydney.

Catadão da semana #7

Tenho uma urgência muito grande de mostrar, de compartilhar. Então, eis alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios: 

  • Meu atual status: despertando com medo, enganando a dor e disfarçando a saudade.
  • O autor John Shedd sobre assumir riscos:

“Um navio é seguro em um porto, mas não é para isso que os navios são construídos”.

  • Um ditado budista sobre a ineficácia da raiva:

“Apegar-se à raiva é como agarrar uma brasa com a intenção de jogá-la em outra pessoa – você é aquele que se queima”.

  • Mari Palma em entrevista ao Uol; a jornalista da CNN revelou lições de superação do pai, que perdeu a visão quando ela era criança:

“Depois que eu cresci, eu sinto que comecei a lidar com a deficiência do meu pai de uma forma mais madura. Foi nesse período que entendi e aceitei que não temos controle sobre a vida e que não adianta lamentar – foi ele, inclusive, que me fez perceber isso. Ficar brava com o trânsito, com o e-mail que não chegou, é uma bobagem perto do que realmente importa. Ter saúde e ter pessoas especiais como ele por perto é o que faz a vida valer a pena”.

“Viver é fácil com os olhos fechados”. (Foto: Arquivo Pessoal)
  • Imagens que eu salvei:
Brooklyn Bridge (Foto: @nyclovesnyc)
  • Assistir ao documentário de 4h da HBO, Leaving Neverland, com denúncias contra Michael Jackson, foi bastante indigesto e perturbador. Vi logo que estreou em 2019 e sinto uma pontinha amarga cada vez que ouço uma música do Rei do Pop.

Em contrapartida, escutar seus hits antigos, da época do Jackson 5, me faz pensar num Michael talentosíssimo, que viveu uma infância turbulenta e foi um verdadeiro negócio antes de ser criança. Amo essa versão de All the Things You Are, de Frank Sinatra.

Catadão da semana #6

Eis alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios; dicas interessantes (ou não) que valem a pena ser compartilhadas (ou não):

. Li e gostei:

A origem dos nossos males está na comparação.

– Música é vida interior. E quem tem vida interior nunca está sozinho.

(eu poderia tatuar essa frase)

Aqueles que aceitam a chegada da morte ficam tranquilos.

– Amor é isto: a dialética entre a alegria do encontro e dor da separação.

Para onde vão os dias que passam? Sim, eu também me pergunto: para onde foram os dias que vivi?

O boca a boca é o impulsionador mais importante do crescimento.

Porque a vida, por favor, é mais do que Covid-19 e Bolsonaro.

David Brooks, professor de Yale e colunista do New York Times, em seu The second mountain, mostra que o autoaperfeiçoamento se inicia em momentos de reflexão como os que muitas religiões incluem em seus calendários litúrgicos, mas só se completam de forma relacional, na conexão com o outro, num processo empático, de solidariedade e de construção coletiva.

Palavras da jovem brilhante Amanda Gormar:

“Quando chega o dia, saímos da sombra, em chamas e sem medo/

O novo amanhecer floresce à medida que o libertamos/

Pois sempre há luz, se apenas formos corajosos o suficiente para ver isso/

Se apenas formos corajoso o suficiente para sermos isso”.

 A poeta Amanda Gorman durante posse de Joe Biden (Foto: Reprodução/Instagram)

. Print que eu dei:

. Músicas que eu escutei incansavelmente :

– IzaLet Me Be The One

– Joss StoneRight To Be Wrong

– SZAGood Days

– Mazzy StarFade Into You

. Série que eu comecei a ver:

Já tinha ouvido falar de Insecure, da HBO, aclamada série de comédia de Issa Rae. Comecei a ver alguns episódios aleatórios da 4a temporada e gostei bastante!

A série manda a real sobre o que é ser uma mulher negra tentando se encontrar em Los Angeles, com tudo o que isso envolve: amigos, família e, sim, os romances.

Trailer da 4ª temporada

. Foto achada:

Um dia de chuva na ex-firma

Catadão da semana #5

Eis alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios; dicas interessantes (ou não) que valem a pena ser compartilhadas (ou não):

A tristeza me desperta reflexões tanto quanto a felicidade. Ou até mais.

Deve ser porque a tristeza me ajuda na conexão com o outro. Ou até mais.

Deve ser porque, mesmo sendo a favor do sorriso largo, do bom humor e dos pequenos prazeres* que acalantam (afinal, é com insignificâncias que a vida é feita), carrego uma mini tristezinha dentro de mim desde sempre.

Tenho muitos bernes na minha alma (Rubem Alves).

E, finalmente, deve ser porque esse post da escritora Mirian mexeu comigo:

Eu a respondi desse jeitinho:

O que seriam dos poetas/escritores sem a tristeza? Estou aprendendo a abraçá-la, mas sem me apegar, tendo consciência do vazio e da dor que me traz.

Tenho certeza de que há coisas boas aí no seu dia também: um banho, um pão na chapa, um bolo com café, uma música que traz um quentinho para o seu coração, um talento/ hobby ** que te alegra.

Entregue-se a essas coisas…

E, sim, ela AMOU a minha resposta!!!

Pois é…

* Lembre-se das alegrias ao seu redor. Coisa simples e efêmera. Felicidades no plural. Porque ela não é uma e final. Sempre pequenas e passageiras.

** O talento é se permitir fazer algo que gosta, que te traga alegria pros dias nebulosos. E que, com um pouco de afinco, faz com que sejamos cada vez melhores – crochê, pintar, cozinhar, escutar os amigos…

Encontrar coisas para fazer apenas pelo fato de fazê-las, descobrir a prática pela prática, encontrar coisas nas quais é bom… Esse é o tipo de coisa que torna a vida boa.

A arte, por mais que a façamos mal, sempre estará aqui para nós quando precisarmos de significado para nossos dias (Austin Kleon).

Talentos e dons são características que ajudam a dar sentido para nossa existência.

Pão na chapa meramente ilustrativo (foto: Raimundo Pacco/Folhapress).

. Li e gostei:

Junto com o amadurecimento vem a paz do autoconhecimento.

A vantagem da solidão: sozinho, pode-se fazer o que bem quiser.

“A conversa mais importante é aquela que você tem consigo mesmo todos os dias”.

“O primeiro treino do seu atleta favorito foi tão ruim quanto o seu.

A primeira refeição do seu chef favorito foi tão ruim quanto a sua.

O primeiro trabalho do seu artista favorito foi tão ruim quanto o seu.

Continue”.

A perfeição não existe. É como a linha do horizonte. Você dá um passo à frente e ele também se move. É inacessível. 

Além disso, conforme você se move em direção à perfeição, aprende coisas novas e sua ideia anterior de perfeição se torna obsoleta. Mais aqui.

Mesmo quando a pandemia passar, se tivermos sorte, ainda estaremos aqui, tentando descobrir o que fazer com nossas vidas, tentando descobrir o que vem a seguir. Só teremos mais dias para preencher. O problema de como preenchê-los não vai embora. By Austin Kleon.

. Escutei e gostei:

Eu sou maior do que era antes. Estou melhor do que era ontem.

. Para finalizar:

Obrigada, obrigada, obrigada.

Obrigada, Deus.

Obrigada, Universo.

Obrigada, ETS (parodiando Karol Conká).

Obrigada aos que rezaram e aos que torceram.

E, obrigada a mim (parodiando Anitta).

sorriso (meio) largo.

Catadão da semana #4

Eis alguns pensamentos simples, curtos e aleatórios, compilados por mim; dicas interessantes (ou não) que valem a pena ser compartilhadas (ou não):

. Eu NUNCA tinha ouvido falar do filme Donnie Darko, conhecido por ser um dos maiores causadores de nós na cabeça do cinema!! O título de 2001 ganhou fama de cult ao longo dos anos e completou 20 anos, e eu NUNCA tinha ouvido falar desse filme bem doido!

Se você ainda não o viu, considere seriamente. A trilha sonora é muito boa, com songs dos anos 80.


Essa música é atemporal, nunca envelhece, é sempre relevante.

. Li e gostei:

Comemorar a vida no meio de uma pandemia é muito gratificante.

Nem luxo, nem lixo. Rita Lee sempre soube tudo de aproveitar a vida.

“Apesar de Tudo, Estamos Vivos!”.

O cérebro humano é uma máquina de aprendizado. Fique com isso.

“O segredo para vencer é aprender a perder.

Ou seja, aprender a se recuperar do fracasso e do desapontamento – sem se deixar abater – e continuar a marchar continuamente em direção ao seu potencial.

Sua resposta ao fracasso determina sua capacidade de sucesso”.

Às vezes você tem que passar pelo fogo. Que fogo ou dor você deve buscar em sua vida no próximo ano para poder aprender suas lições?

. Sempre vejo:

. Prints que eu dei:

. Print que eu recebi:

Selfie da vacina

Elvis já fazia antes de ser modinha.

A amiga que se foi e a amiga que me veio

Ela se foi, evaporou-se. De um dia para o outro, depois de anos de amizade, paramos de nos falar. Eu a deixei ir sem contestar, mesmo pensando nela ainda.

Nem todo afastamento tem a ver com ressentimento ou decepção. Acontece de alguns vínculos se encerrarem porque a sintonia acabou, ou seja, os envolvidos não tinham mais o que trocar.

Ela me veio. Ela retornou, na verdade. De um dia para o outro, depois de anos, voltamos a nos falar. Ainda bem, pois, neste momento, sua amizade tem sido primordial e há muito o que trocarmos.

Nós, aos 7.

Catadão da semana #3

Mais uma sexta-feira que estou aqui com alguns pensamentos aleatórios, compilados por mim, dicas interessantes (ou não) que valia a pena compartilhar esta semana:

O pintor Vincent van Gogh sobre a ação:

“Eu lhe digo, se alguém quer ser ativo, não deve ter medo de fazer algo errado às vezes, não deve ter medo de cometer alguns erros. Ser bom – muitas pessoas pensam que o conseguirão sem causar danos – e isso é mentira. Isso leva à estagnação, à mediocridade …

Você não sabe como é paralisante aquele olhar de uma tela em branco que diz ao pintor: “Você não pode fazer nada”. A tela tem um olhar idiota e hipnotiza alguns pintores a ponto de eles próprios se transformarem em idiotas. Muitos pintores têm medo da tela em branco, mas a tela em branco tem medo do pintor verdadeiramente apaixonado que ousa – e que uma vez quebrou o encanto de “Você não pode”.

Da mesma forma, a própria vida sempre se volta para um lado em branco infinitamente sem sentido e desanimador, no qual não há nada mais do que em uma tela em branco. Mas por mais sem sentido e em vão, por mais que a vida apareça morta, o homem de fé, de energia, de cordialidade, e quem sabe alguma coisa, não se deixa enganar assim. Ele intervém e faz algo…”.

Fonte: Ever Yours: The Essential Letters

– Li e gostei:

. “Não fale a menos que você possa melhorar o silêncio.”

. Get up

Get out

Go to your work.

. Can you make it simpler?

Can you make it clearer?

Can you make it better?

The answer is always yes – but only if you ask yourself the questions.

– O que eu tenho escutado:

. E a tradução?

O que o mundo precisa agora é de amor

O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor

É a única coisa da qual tem pouco

O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor

Não, não apenas para alguns, mas para todos

Senhor, nós não precisamos de outra montanha

Há montanhas e encostas bastante para escalar

Existem oceanos e rios para cruzar

O suficiente para durar até o fim dos tempos

O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor

É a única coisa da qual tem pouco

O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor

Não, não apenas para alguns, mas para todos

Senhor, nós não precisamos de outro prado

Existem campos de milho e campos de trigo suficiente para cultivar

Há raios solares e luares suficiente para brilhar

Oh, escute, senhor, se você quer saber

O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor

É a única coisa da qual tem pouco

O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor

Não, não apenas para alguns, mas para todos

Não, não apenas para alguns, oh, mas para todos

– O que eu tenho escutado com frequência:

It’s a new dawn

It’s a new day

It’s a new life

For me

And I’m feeling good

– Minha foto favorita de todos os tempos:

LeBron James

– Poema para ler e reler:

paciência.

paciência é
chorar, esperar e saber
que o mundo não vai mudar
da noite para o dia
mas esperar e lembrar
que cada amanhecer
é uma oportunidade
da gente se transformar
com amor e aos poucos
no nosso tempo.

De Rafaela